terça-feira, 29 de março de 2011

Bienvenidos a mi barrio!

Acabei de mudar para um dos bairros da Cidade do Mexico com uma história única. Coyoacán significa em náhuatl, idioma nativo mais falado aqui, "lugar de coyotes". Chego exatamente ao Quadrante San Francisco. Este lugar esta ao sul da Cidade do México e é uma das suas 16 delegacoes em que a cidade esta dividida. É como uma espécie de subprefeitura. Bom, desculpem a falta de modestia, mas esse lugar é mesmo incrível. Comecando pelas ruas e suas construcoes muito antigas, já viveram aqui Frida Kahlo, Gabriel Garcia Marquez, Diego Rivera, Dolores Del Rio e mais um monte de músicos, artistas, revolucionários e etc. E digasse de passagem ainda tem muita gente boa por aí. Além de estar lá o Museu Frida Kahlo e o Museu Nacional de Culturas Populares, o lugar inteiro é uma beleza única com seus sobrados, igrejas e botecos. Isso sobre os museus merece mais adiante um capítulo a parte.

Enfim, a parte que me cabe nesse momento: o Quadrante San Francisco. É uma parte pequena de Coyoacán, fundada em 1530 e conta com cerca de 20 vielas que devo confessar ainda me confundem. Na entrada do Quadrante se encontra evidentemente, San Francisco. Esta parte de Coyoacán é praticamente católica e tem 4 igrejas, sendo que uma delas todos os dias as 6 horas anuncia a primeira missa e faz o favor de me acordar para me lembrar disso. Para se chegar em casa basta descer na Av. Miquel de Angel de Quevedo, outro ilustre morador que esse bairro já teve, caminhar pela calle quadrante de San Francisco hasta la calle Pedregoso y listo. A gente senta na mercearia que tem na esquina e pede uma cerveja Indio! O número, bem, melhor nao revelar que tem muito maluco por aí e vai que chega uma carta bomba... Mas para quem vier eu conto. Em breve a história nativa do lugar.

Bienvenidos!
Aqui comeca. No fim da rua voce chega em casa. Ela ainda esta decorada com parte dos enfeites da festa do ano passado para a celebracao do Dia de los Muertos. Encruzilhada.
Típico sábado de manha.
Novamente San Francisco e como nao pode deixar de ser, segue a oracao do Santo que sem dúvida alguma, independente daquilo que nos ajuda e acreditamos, é uma ótima fonte de reflexao e inspiracao.

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor, Onde houver ofensa , que eu leve o perdão, Onde houver discórdia, que eu leve a união, Onde houver dúvida, que eu leve a fé, Onde houver erro, que eu leve a verdade, Onde houver desespero, que eu leve a esperança, Onde houver tristeza, que eu leve a alegria, Onde houver trevas, que eu leve a luz. Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado; compreender que ser compreendido, amar, que ser amado. Pois é dando que se recebe é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se nasce para a vida eterna...

3 comentários:

untitled disse...

Quando você cruzar com o Lobo Mau na rua, fala que Chapeuzinho mandou um beijo pra ele ;)

Mari Labaki disse...

Mas que chique no úúurtimo, hein?!

Só tu mesmo pra morar num bairro como esse, cheio de histórias de figuras incríveis!! Por sinal, manda um alo pra Frida por mim! rs

Lindas as ruas, as casinhas. Cuidado com a encruzilhada! Aproveita essa oração e manda vê!! rs

Bjus,
Mari.

Fabiana Sampaio Pellicciari disse...

Alê querido, q saudades! Q lugar lindo, vc deve estar adorando estar por aí. Um bj enorme!!! Fabi