quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Sem arrependimentos.

Apenas pensando em casa e aceitando o sentimento simples, tranquilo e calmo, e claro, dando conta de algumas mudancas no tempo. Ainda lembro de quando ouvi esse samba bela primeira vez - andando pelas rodas de samba paulistanas, investindo em meus primeiros passos depois de anos perdido pelo punk rock...rs Na verdade, o punk e o samba as vezes nao me parecem tao contrastantes assim, afinal tanto um quanto o outro, precisam ser sem enrolacao, simples e honestos para serem bons. Porem, confesso que ultimamente o samba tem tomado conta da trilha sonora da minha vida e a unica coisa que posso fazer eh assumir isso com todo cuidado e sobriedade. Bom, ai esta o poeta Paulinho da Viola para nao me deixar enganar. Um dia o Preto Velho me disse, que a nossa casa eh onde o coracao se encontra. E nao serei eu a discordar!

Um comentário:

[denise abramo] disse...

o punk e o samba são irmãos-gêmeos.

a cultura punk nasceu nos subúrbios londrinos, nos encontros fortuitos de jovens operários de várias etnias querendo andar de motocicleta, beber, ver futebol e fazer um som.

já o samba foi parido nos morros, dos negros e (mais ou menos) brancos querendo... as mesmas coisas! de outros jeitos.

o sambista é o malandro brasileiro, aquele que escorrega do sistema feito um sabonete.

bjo alê!
::