segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Sobre saber voltar.

To voltando!
Depois de quase um mes de absoluta solitude e melhor compreensao da total impermanencia do mundo, estou voltando...
Entao vamos com calma, devagar, porque ja dizia a sabedoria popular que apressado come cru. Mas dessa vez com outra atencao, tentando olhar para essa mesma sabedoria que tambem diz que nao se deve dormir no ponto.
Parece-me que saber ir (nao importa onde e nem aonde!) eh importante, mas saber voltar eh fundamental. Ta certo que continua valendo o proverbio chines que ninguem entra no mesmo rio duas vezes, mas quando damos ouvidos a outra forma de entendimento, com um deslocamento mais intuitivo, honesto talvez, nossa percepcao do mundo e de nossa vida muda significativamente. Nao sei exatamente como pode ser isso, mas vejo meus problemas agora. Eles nao mudaram, nem se resolveram como magica nesse tempo que fui meditar, porem parecem infinatamente menores. Incrivel como carregamos tanto peso para onde quer que vamos. Eu cansei! Querer a realizacao de um desejo nao tem nada haver com a esperanca de uma vida melhor. Esperanca tem haver com realizar e lutar e acredito que o direito a isso eh merecimento de quem nao se rende ou quem passa a contemplar menos. Saber voltar meus caros e minhas queridas! Saber voltar. Existe tanto para ser revisitado, para ser experimentado com o novo corpo, a nova alma, no novo rio.
Ja dizia Sidarta Gautama que "a unica verdade possivel eh a da sua propria experiencia. Acredite e se mova por sua propria experiencia, nao a verdade dita por seus pais, por seus professores, por sua tradicao, por seu mestre". Assim, espero que todos voces possam ter paz, saude e felicidade hoje! Que todos voces possam se libertar do sofrimento! Livres de todas as coisas que lhes fazem mal, livres de todo odio, rancor e desconfianca. Que possam compartilhar mais alegria, harmonia e boa vontade! Que tenham dias melhores e cheios de vontade de seguir em frente.
Tento entao escrever mais e um pouco melhor. Melhor no que diz respeito as lutas e transformacoes no mundo. Um pouco mais para que sejamos melhores com nos mesmos e naquilo que tenhamos mais necessidade em compartilhar. Ninguem liberta ninguem, assim como ninguem se liberta sozinho. Fazemos isso em comunhao!
Para comemorar todas as "voltas" do mundo, a grata surpresa enviada por uma mulher que adoro. Mari me falou sobre o mundo e outras cositas mas depois de um show do Rubi... esta ai entao, para quem quiser ver, e voltar.

"Cabe tudo no mundo
que alivio
cabe até eu
que pensei que nunca caberia

cabe cabide, cabe cabra macho, cabe cabra femea
cabe calçado, pé descalço, cabe asfalto
cabe grama, cabe grana que não acaba mais
caldo de cana
cabe falta do que não se é capaz de fazer
ou que se faz e não se deixa perceber
ou que se perde para alguém achar
ou que se pede pra sempre ficar
ou que se olha e se pode tocar
ou que se ama, o que se ama

cabe tudo no mundo
que alivio
cabe até eu
que pensei que nunca caberia

cabe teu mundo no meu
cabe minha boca na tua
cabe tua língua na minha
e eu toda nua e você sem roupa
ou com muito pouca roupa
ou muita roupa
dependendo da temperatura
cabe altura que não posso ver
cabem segredos que não podem mais se esconder
e tudo aquilo que não pode conter ao me encontrar
e tudo aquilo que é melhor deixar rolar
cabe aqui, cabe longe, cabe horizonte
cabe parede, cabe cama, mesa, rede

cabe toda incerteza
cabe todo movimento com seu consentimento
cabe todo caminho com seu coração
cabe sim, cabe não
cabe quem sabe talvez
cabe tentar mais uma vez
cabe inferno astral
cabe tensão pré-menstrual
cabe soluço num suspiro
cabe fumaça e ar
a cada espírito
cabe saúde
suspiro ao pensar que você está para chegar
cabe a eternidade até o nosso próximo encontro
cabe estar pronto
cabe alaúde no samba
ginga de bamba no maracatu
cabe cru, cozido, frito, queimado
cabe sal, doce, flor, foice
segundo, terceiro
cabe primeiro você
por que tinha que ser assim
por que tinha que ser

cabe tudo no mundo
que alivio
cabe até eu
que pensei que nunca caberia"
(Kléber Albuquerque/Cláudia D'Orey)


4 comentários:

Juliana Pacheco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Pacheco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Pacheco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mari Labaki disse...

Então, CABE a volta!!!

É isso aí!

Seja bem vindo!!

Beijocas,

Mari.