quinta-feira, 26 de junho de 2008

Assim pode ser

Nao sei se ha algum lugar nesse mundo que seja simples. Menos ainda se ha alguma coisa nessa vida que vale realmente a pena que seja facil. Nao que eu seja partidario da opiniao que nessa vida apenas o que nos faz sofrer eh que tem valor, mas se nao estivermos atentos para alguns detalhes acabamos por ser tomados de um certo rancor que vai fazendo o doce sabor do desafio desaparecer.
Existiram textos que escrevi, mas que prudentemente nao foram publicados. Particularmente o ultimo, acabei demonstrando esse tipo de rancor que nao faria bem a ninguem. Desde que coloquei os pes fora do Brasil, em busca de outro amor, liberdade, calor e sei la mais o que, aprendi coisas valiosas sobre expectativas e sonhos que envolvam esses sentimentos e virtudes. Engracado que a maior parte me pareceu vir nao de lugares bonitos e situacoes de boa sorte, mas surpreendentemente de desapontamentos e lagrimas que demoraram a correr. E nada pior que o desapontamento e a amargura de aceitar que aquilo que voce sonhou encontrar e ver durante tanto tempo na verdade foi apenas isso, algo que infelizmente nao deu certo ou apenas um lugar que nunca existiu. Passado o sabor triste da desilusao, tentamos ainda assim seguir em frente. Por mais estranho que tenha sido, sair pelas portas do fundo falando mal denota uma pequenez de alma merecedora apenas de pena. Eu dispenso esse tipo de misericordia e cada dia que lamentamos eh um dia a menos que aproveitamos - olha, ate rimou! rs
Nao ha nenhum arrependimento, nada que depois de passado o tempo nos faca sentir dor. E se houver, tem de ser deixado para tras. Afinal, que tipo de ser humano eh aquele que nao sonha? Que tipo de pessoa eh aquela que nao deseja e nao luta? Acontecendo ou nao, o importante depois do distanciamento de um certo lugar conhecido e revisitado eh a nossa capacidade de deixar partir, perdoar, agradecer e voltar a sonhar, isso eh que acaba valendo. Por isso quero agradecer mais quem me fez sonhar um dia, mesmo que ela/ele nao saiba disso. E no fundo me parece ser isso que tento buscar agora. Nao esperar nada de ninguem nem de porra nenhuma , num primeiro momento pode ser dificil, mas aceitar isso sem fazer com que se torne o discurso de um ressentido e de um amargurado, eh a chave do negocio. No fundo mesmo, parece que estamos sozinhos e como disse o poeta, na calada da noite, quando nao ha ruido e nossa mente nao pode se distrair, os demonios mais intimos sussurram nos ouvidos o que nao pode ser ignorado. Aprendi (sera mesmo? mas eu tento, juro que tento!) nos ensinamentos de Buda a buscar por uma vida mais desprendida. Uma conduta regrada a observacao e a acao. Que eh importante parar de reagir e saber que sua vida depende muito mais do que se passa na sua cabeca e na sua alma do que com as medidas adotadas pelo atual governo e se isso ira interferir na minha vida ou nao. Entretanto, nao nos iludamos; e para isso tenho ela que nao me deixa esquecer, que nunca mentiu, nunca esteve um dia de joelhos: minha doce Anarquia. Assim como fez com V de Vinganca - e corroboro em tudo com ele - ela uma amante inigualavel. Seu espirito de revolta e inquietacao sempre traz cores e sabores maiores do que qualquer jantar no melhor restaurante da cidade. Quando se precisa escolhar - quase sempre - eu tambem prefiro a liberdade do que a seguranca, sem duvida quero a paz do que o progresso.
Assim sendo chega de lamentacao. Nao que eu pense ter feito muito isso ate agora, e nem que o blog aqui tenha servido para isso, mas se me cabe fazer algo nesse momento eh falar daquilo que me inspira. Dizer das coisas belas e uteis. Mostrar igualmente homens e mulheres que provocam riso, que querem a verdade, a inteligencia e o bom gosto. E claro, agir muito e todo tempo.
Muitas e muitas vezes as coisas sao simples. Como disse certa vez um dos oponentes de Sidarta a mais de 2000 anos atras, que era dificil falar ou fazer algo contra ele, porque toda sua vida estava embasada no fato dele apenas falar o que praticava e por sua vez, fazer o que ensinava. Coerencia, sabe? As vezes (e acreditem, sao muitas) fico puto com o que vejo aqui. Lamento o que me cerca, porem mais ainda, fico triste comigo mesmo por ter perdido a oportunidade de ter sido coerente. Assim, que fique registrado para posteridade, escrito no universo quase infinito da internet - e quem sabe para meu desespero daqui uns 20 anos - que serao ditas aqui coisas que me sao caras e nada mais. E fora daqui, mais ainda.
Como prova dessa intencao, lhes aprensento uma verdadeira celebridade japonesa: Sr. Mutsugoro. Bom, Mutsugoro-san, como eh conhecido o simpatico velhinho, tem uma historia curiosa. Um amante dos animais, se aventurou a vida inteira pelos lugares mais distantes do plaenta tentando estudar e registrar a vida dos animais. Nao satisfeito em apenas olhar, sentia necessidade de interagir com os bichos. Queria viver como as criaturas viviam e numa dessas perdeu um dedo (comido por uma leoa), incontaveis partes do corpo quebradas, centenas e talvez milhares de mordidas e picadas, e muitas doencas ate entao desconhecidas da ciencia. Isso eh o lado mais conhecido do velho japones. Os bastidores tambem sao bem intrigantes. Participante de inumeras edicoes da World Cannabis Cup, a Copa Mundial da Maconha, ja ganhou difentes titulos que vao desde o melhor paladar, o melhor cultivador da erva e outras homenagens. Dizem por aqui que ele eh uma das raras pessoas autorizadas pelo governo a cultivar a plantinha e estuda-la para fins terapeuticos. Vai saber, ne? O video fala por isso mesmo. Alguns expressoes na sequencia em que aparecem: "esse aqui adora beijar. entao a gente beija!"; "olha a marquinha que eles fizeram?","...mas ela eh bonitinha, muito boa, muito boa."; "Ela adora abracar!" e no final, "gostoso!" Aproveitem. Sinto pela acentuacao. Abracos e inte.

4 comentários:

Jú Pacheco disse...

É... parece que você está começando mesmo a entender o que é o exercício de uma vida sem ressentimento:

. agir não reagir
. investir no que aumenta a nossa potência, e não tentar vencer ou mudar o que nos despotencializa
. dizer mais "sim", do tipo verdadeiro, ou seja, dizer sim à vida em todo seu caos, do que "não" (mesmo que seja não ao sofrimento, ao choro, à insegurança)
. afirmar o que se deseja (no pensamento "e" na ação)

Tão difícil né, bunito?!
Aaaf, as vezes fico exausta!
rsrsrsrs
Então vamos nessa que antes que se começa, antes que se aprimora isso!

Mari disse...

Po Ale!
Não coerencia é esse texto super profundo com o sr. Matsugoro comendo a lesma!
ahahahahaha
Só tu mesmo!
Bjs,

Mari.

Mão do Macaco disse...

Isso não quer dizer que você vai parar o blog. Não é?

Alessandro Campos disse...

Ju, assim espero. um verdade inteira, nao mais meias verdades. Melhorar, e apenas isso eh que precisamos fazer, nao?

Mari, valeu minha querida! Mas o Mutsugoro eh o proprio desafio e a contradicao se alternando! isso eh a vida. As vezes um basta eh importante para saber o que esta onde. Mesmo sem saber aonde isso ira nos levar, caminhemos.

caro Mao, de forma alguma iremos parar. eh agora que ninguem me segura... que venham os fariseus, judeus, cristaos, gregos, troianos e a puta que pariu, mesmo sem muito dinherio no bolso, agora eh soh felicidade! abracao