sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Ancestralidades

Ha muito tempo a sabedoria popular comprova que quanto melhor voce entende de onde vem, melhor os caminhos a serem trilhados para o futuro. Assim sendo, para alem de um entendimento da pele para saber de onde viemos e quem sao nossos ancestrais, sugiro uma investigacao mais profunda para todos aqueles que pensam saber quem sao seus antepassados.
Entao compartilho com voces descobertas que venho fazendo a respeito de uma parte de meus ancestrais. Ideia forte e de imagens enigmaticas, as vezes olhar para nosso passado com maior profundidade e honestidade pode ser um ingrediente a mais para a cura dessa falta de sentido que o mundo vem vivendo.
Voce sabe o nome de seus bisavos? E dos tataravos? Ja parou para pensar na historia vivida pelas ultimas 4 geracoes de sua familia ate chegarem em voce? Veja bem: dizer que seus avos, ou nao sei quem da sua familia veio da "Europa" nao vale! Se voce nao eh capaz de saber o nome dessas pessoas, como julga ser capaz de compreender coisas mais complexas como a lingua da epoca, o vestuario, habitos, enfim, a cultura. Falar um lugar perdido na geografia do globo terrestre nao significa nada. Principalmente se der-mos conta que o orgulho da descendencia europeia no Brasil se limita a cor da cutis e logo adiante se esquecem que todos os imigrantes dessa parte do mundo foram um monte de gente pobre, tentando escapar da miseria e sem saber bem o que iria acontecer, mas isso fica para depois... Ate porque foi bem lembrado pelo diretor Sergio Bianchi em Cronicamente Inviavel, ironizando o "progresso" sulista brasileiro, que eles, os imigrantes, trouxeram para o Brasil o desenvolvimentismo e o orgulho do trabalho europeu, somente esqueceram de trazer a revolucao! Falarei entao de meu lado que me cabe melhor.
Parte de minha familia veio da Etiopia. Interessante historia, apesar de nao sabermos exatamente como foi, ja que foram negros vindos para o Brasil como pessoas livres. Era fim da escravidao la pelo sec XIX. Tudo indica que escaparam de algum tipo de perseguicao politica. Provavelmente estavam apoiando ou fazendo parte do lado que perdeu. E foi mais ou menos isso que aconteceu com os pais do pai de meu pai.
Mas na Etiopia nao fica uma das regioes mais famintas do mundo? Nao foi la que esteve o ditador Selassie? Os rastafaris estao sempre falando desse lugar, certo? Jah eh Deus na Etiopia? e por ai vai...
Assim, me sinto tambem no dever de esclarecer algumas dessas coisas.
Sim, a fome em algumas partes da Etiopia eh lamentavel. Ate hoje nao existe um senso para se saber quantas pessoas vivem na Etiopia e menos ainda quantas estao abaixo da linha de pobreza. Contraditoriamente ou nao, vem de la uma das melhores comidas que provei em minha vida. Em paises como os Estados Unidos, Inglaterra e Canada por exemplo, existem grande comunidades de imigrantes da Etiopia. Por conseguencia disso, muitos e muitos restaurantes de comida tipica. Tive o prazer de conhecer alguns desses lugares e mais adiante prometo postar sobre isso aqui.
Sobre o Selassie eh verdade. E como todo ditador, ele nao fugiu a regra e manteve um povo inteiro subjulgado e oprimido por anos e anos. Porem, existiram muitas dinastias e nao podemos pensar na Etiopia como um pais unificado (foi declarada como Republica apenas em 1995)e de simples conclusoes a respeito de sua historia e politica interna. Para muita gente uma verdadeira incognita que um ditador seja considerado algum tao especial como para os rastafaris, que pregam o amor e a nao-violencia. Ja os rastafaris sao um caso a parte. A Etiopia esteve, esta e provavelmente estara sempre presente em seus discursos. Muitas coisas com a Mae Africa e claro, ancestralidade. Prometo tambem escrever sobre isso mais adiante. A grosso modo Jah eh mesmo Deus. Mas vamos com calma. O rastafari nao eh a religiao oficial na Etiopia. O que predomina por ali eh o cristianismo e o islamismo e um oceano de grupos regionais menores com caracteristicas proprias. E tem mais.
O nome histórico de "Etiópia" não corresponde ao país que resultou da expansão da Abissínia (a Etiópia que conhecemos). "Etiópia" é uma palavra grega que significa o país dos "caras queimadas". Nos tempos antigos, os europeus que falavam o grego chamavam a todos os países onde moravam negros de "Etiópia", sem distinguir reinos nem países. Portanto, Etiópia, segundo os gregos (em cujo idioma foi escrita a parte da Bíblia conhecida como Novo Testamento, e que menciona "Etiópia" várias vezes), poderia ser a Núbia do sul de Egito e Sudão, que também era um reino cristão naquela época, ou poderia ser o reino de Axum, que se concentrava nos arredores da Eritréia e ao norte da Etiópia mesmo, mas não há certeza histórica sobre isso.
Mesmo assim, as terras que constituem a moderna Etiópia como país têm uma das histórias mais antigas do mundo. Segundo descobertas recentes, a espécie Homo sapiens pode ter sido originada nesta região – Etiópia, junto com os países vizinhos de Eritréia, Sudão, Djibouti, Somália e Somalilândia hospedaram também o reino de Axum cujas origens remontam aos reinos de Sabá (ou Shebah) no Iêmen referidos na Bíblia que, aparentemente, por volta do ano 1000 a.C., abrangiam todo o Corno de África e parte da Península Arábica. Fontes gregas referem que o reino de Axum era extremamente rico no século I e a cidade de Adulis (que fica no país vizinho de Eritréia) é frequentemente mencionada como um dos mais importantes portos de África. Registos oficiais, contudo, colocam a cidade de Axum como a capital onde se encontrava a corte da Rainha de Sabá. Esse reino tinha, no século II, direito a tributo de estados da Península Arábica e tinha inclusivamente conquistado o reino meroítico de Kush, no actual Sudão. Há indicações do carácter cosmopolita desse reino, com populações judaicas, núbias, cristãs e mesmo minorias budistas. Muitas dessas informacoes foram retiradas da wikipedia.
Outra caracteristica incrivel da Etiopia eh sua musica. Nao apenas os ritmos tradicionais sao extremamente contagiantes e alegres, mas leituras modernas, particularmente com fusao ao jazz estadunidense tambem sao impressionantes. Sobre isso com certeza haverao muitos outros comentarios.
Fico por aqui e deixo para voces aproveitarem o incrivel musico Tilahun Gesesse.





4 comentários:

Jú Pacheco disse...

Conta pra eles tbém que as pessoas de lá tem olhos lindos: negros, grandes e ligeramente "rasgados".
Assim, como o olho do "Aladin"!!
Lindos!!!

E conta tbém que lá (God bless it!) são os homens que se pintam, se vestem e ficam fazendo 'caras e bocas' pra conquistar as mulheres - e não o contrário!

Beijo beijo

Mari Labaki disse...

Poxa Ale,

Que bacana saber dessa parte da sua história!

Posso dar uma dica?

Põe um mapa da Etiópia. Visualizar a localização, ajuda a viajar na história.

Besos.

Anônimo disse...

Venho Pedir Respeito com a lenda sagrada...
e tambem com haile sellassie pois jesus disse, vim como cordeiro e voltarei como leão, ele nao mente,
voltou como leão de judah,Sellassie
''Desejo LuZ A Seu Coração Babilônico...''

Alessandro Campos disse...

Ao caro anonimo,
não estou bem certo sobre seu pedido. digo, não me parece claro. poderia dizer onde existe o desrespeito? é sobre a Etiopia? Parece-me que escrevo exatamente no sentido contrario disso. Será sobre Sellassie? Pois não sou eu quem o afirma, mas os fatos da historia, mesmo que você o considere um messias e não goste dele ser retratado com suas contradições, como por exemplo mandar pra forca todos aqueles que discordavam de seu regime. Claro que houveram elementos muito significativos durante sua vida e influência direta no movimento negro em todo mundo. Confesso que não sou um grande conhecer desse momento historico e por isso mesmo me mantive bastante contido para falar disso. Acho importante dizer que eu não sou cristão e apesar de respeitar essa tradição, as palavras de Jesus não são bons argumentos, como já disse, diante dos fatos. De qualquer modo, agradeço o desejo de luz, mesmo ao meu coração babilonico. Só uma sugestão: utilizar o anonimato nunca é uma boa opção para se dirigir a alguém e realizar um debate, e menos ainda um modo sincero para se fazer um pedido. Inté.